domingo, 7 de julho de 2013

Cisne - Eleonor Hertzog - Book Trailer

Dicas para melhorar sua leitura

O ato de ler e o hábito da leitura além de serem essenciais para quem está estudando para uma prova traz outros benefícios para quem o faz.
Permite que o leitor aprimore seu raciocínio, amplie seu vocabulário, aumente o seu conhecimento geral e específico, e principalmente, apure a sua escrita.
 Segue agora, 10 dicas importantes para te ajudar nesse processo.
Deixando claro que ler é um ato muito particular, o que pode ser bom para uma pessoa pode não ser bom para outra. Então leia as dicas e observe qual é a mais adequada às suas características, se achar melhor faça ajustes e adaptações. Sabemos que livros didáticos nem sempre são os mais interessantes e apaixonantes, entretanto, são essenciais para a aprovação, então, torne-se um leitor interessado e com certeza em breve, sua relação com o livro irá melhorar.  
 Não existem fórmulas prontas, mas mediante a pesquisas, segue adiante o melhor que encontrei.
  1. Comece com uma leitura superficial e esteja tranquilo. Se estiver tenso, nervoso, preocupado, tente se acalmar primeiro e depois volte ao texto.
  2. Não tenha a preocupação de memorizar nada no início. 
  3.  Faça a sua leitura sublinhando ou circulando o que entender importante.
  4. A partir do que assinalou, monte um mapa mental daquela parte do texto. Crie um esquema que te permita lembrar do que foi estudado através de suas anotações.
  5. Defina o seu tempo de estudo, de acordo com sua disponibilidade e divida-o em blocos. Deixe um cronômetro controlando isso pra você.  Evite ficar olhando para o relógio a cada minuto para acompanhar o tempo, isso te desconcentra. Programe um alarme e ele te avisará a hora de parar.
  6. Nas pequenas pausas procure distrair-se. Aproveite para fazer lanches, ir ao banheiro, retornar ligações, mas cuidado com o tempo, se comprometa a voltar no horário definido.
  7. Leia numa velocidade boa para você, de nada adianta ler muito rápido para acabar logo e não compreender 10% do que leu.
  8. Procure ficar em um ambiente adequado, claro e silencioso. 
  9. Use vários sentidos. Marque e risque o texto, leia em voz alta, faça resumos, anotações. Quanto mais coloridos e esdruxulas melhor para o cérebro armazenar as informações.
  10. Se gosta de ler deitado cuidado, é uma posição muito confortável mas facilmente você pegará no sono. 

Bom começo para uma boa leitura!

sexta-feira, 5 de julho de 2013

Literatura

O que é Literatura

Literatura significa letras, um conjunto de habilidades de ler e escrever de forma correta, e é um termo oriundo do latim "litteris”. Existem diversas definições e tipos de literatura, pode ser uma arte, uma profissão, um conjunto de produções, e etc.Literatura é a arte de criar e compor textos, e existem diversos tipos de produções literárias, como poesia, prosa, literatura de ficção, literatura de romance, literatura médica, literatura técnica, literatura portuguesa, literatura popular, literatura de cordel e etc. A literatura também pode ser um conjunto de textos escritos, sejam eles de um país, de uma personalidade, de uma época, e etc.

Assim como a música, a pintura e a dança, a Literatura é considerada uma arte. Através dela temos contato com um conjunto de experiências vividas pelo homem sem que seja preciso vivê-las.
A Literatura é um instrumento de comunicação, pois transmite os conhecimentos e a cultura de uma comunidade. O texto literário nos permite identificar as marcas do momento em que foi escrito. As obras literárias nos ajudam a compreender sobre nós mesmos e sobre as mudanças do comportamento do homem ao longo dos séculos; e, a partir dos exemplos, ajudam-nos a refletir sobre nós mesmos. 


 O texto literário apresenta:
  •            Ficcionalidade: os textos não fazem, necessariamente, parte da realidade.
  •      Função estética: o artista procura representar a realidade a partir da sua visão.
  •       Plurissignificação: nos textos literários as palavras assumem diferentes significados.
  •      Subjetividade: expressão pessoal de experiências, emoções e sentimentos. 
As obras literárias são divididas em escolas literárias pois cada obra apresenta um estilo de época, ou seja, um conjunto de características formais e de seleção de conteúdo evidente na obra de escritores e poetas que viveram em um mesmo momento. 

As escolas literárias são:
Trovadorismo 

     Foi a 1ª manifestação literária da língua portuguesa. Surgiu no séc. XII, em plena Idade Média, período em que Portugal estava em processo de formação nacional. O marco inicial do Trovadorismo é a "Cantiga da Ribeirinha" (conhecida também como "Cantiga da Garvaia"), escrita por Paio Soares de Taveirós no ano de 1189. Esta fase da Literatura Portuguesa vai para o ano de 1418, quando começa o Quinhentismo (é a denominação de um estilo de época que predominou no séc. XVI, anos quinhentos, de 1527 a 1580, em Portugal. No Brasil, iniciavam-se a ocupação e a colonização portuguesas, por isso as manifestações literárias desse período são os documentos escritos pelos portugueses, viajantes, cronistas, para registrar as informações e impressões sobre a terra descoberta. Ainda não há literatura brasileira, mas uma literatura feita por portugueses sobre o Brasil. Em Portugal, o Quinhentismo também é denominado classicismo, período em que predomina uma visão antropocêntrica do Universo-o homem como centro-, com a retomada de valores da Antiguidade Clássica. Algumas características da literatura dessa época são: racionalismo, universalismo, humanismo,busca da perfeição formal, presença da mitologia. O maior escritor português representativo desse estilo é Luís de Camões). 
Trovadores
Na lírica medieval, os trovadores eram os artistas de origem nobre, que compunham e cantavam, com o acompanhamento de instrumentos musicais, as cantigas (poesias cantadas). Essas cantigas eram manuscritas e reunidas em livros, conhecidos como Cancioneiros. Temos conhecimento de apenas três Cancioneiros, são eles: "Cancioneiro da Biblioteca", "Cancioneiro da Ajuda" e "Cancioneiro da Vaticana". 
Os trovadores de maior destaque na lírica galego-portuguesa são: Dom Duarte, Dom Dinis, Paio Soares de Taveirós, João Garcia de Guilhade, Aires Nunes e Meendinho.
No trovadorismo galego-português, as cantigas são divididas em: Satíricas (Cantigas de Maldizer e Cantigas de Escárnio) e Líricas (Cantigas de Amor e Cantigas de Amigo).

 Classicismo

      Também considerado quinhentismo. Movimento cultural que     valoriza e resgata elementos artísticos da cultura clássica (greco-romana). Nas artes plásticas, teatro e literatura, o classicismo ocorreu no período do Renascimento Cultural (séculos XIV ao XVI). Já na música, ele apareceu na metade do século XVIII (Neoclassicismo).


                                                                                                                                    

Barroco           
      Tem início em 1600 e todas as manifestações entre essa data e 1700 estão inseridas em um contexto assimétrico e rebuscado das obras barrocas. O poeta italiano Giosuè Carducci, foi quem, em 1860, adjetivou o estilo da época dos Seiscentos, referindo-se às manifestações artísticas ocorridas a partir do ano de 1600, como sendo Barroco. Então, apesar de não possuir características unânimes  em todas as obras, o Barroco passou a ser a denominação dos artistas e escritores da época. 
No Brasil, o Barroco teve início em 1601, com a publicação do poema Prosopopéia, de Bento Teixeira, o qual introduz em definitivo o modelo de  poesia camoniana na literatura brasileira.
No Brasil podemos classificar dois estilos literários: O Cultismo e o Conceptismo.

*Cultismo- caracterizado pela linguagem culta, rebuscada, ligada à forma, jogo de palavras, com influência do poeta Luís de Gôngora, e por isso, chamado  também de Gongorismo.
*Conceptismo- caracterizado pelo jogo de idéias, ligado ao conteúdo, raciocínio lógico, com influência do espanhol Quevedo, e por isso, chamado também de Quevedismo. 

No Barroco brasileiro destacam-se os autores: Padre Antônio Vieira com suas obras de profecias, cartas e sermões de Gregório de Matos Guerra, essencialmente poético. 
Arcadismo
    O Arcadismo, também conhecido como Neoclassicismo, surgiu no séc. XVIII , durante uma época de ascenção da burguesia e de seus valores sociais, políticos e religiosos. Esta escola literária caracterizava-se pela valorização da vida bucólica e dos elementos da natureza. O nome originou-se de uma região  grega chamada Arcádia (morada do deus pan). Os poetas desta escola literária escreviam sobre a beleza do campo, a tranquilidade proporcionada pela natureza e a contemplação da vida simples. Portanto, desprezavam a vida nos grandes centros urbanos e toda a vida agitada e problemas que as pessoas levavam nesses locais. Os poetas arcadistas chegavam a usar pseudônimos (apelidos) de pastores latinos ou gregos. 
                                                                     
  Romancismo 

O Romantismo é todo um período cultural,  artístico e literário  que se inicia na Europa no final do séc. XVIII, espalhando-se pelo mundo até o final do séc. XVX. O berço do Romantismo pode ser considerado por três países: Itália, Alemanha e Inglaterra, porém, na França, o Romantismo ganha força como em nenhum outro país e, através dos artistas franceses, os ideais românticos espalham-se pela Europa e pela América. As características principais desse período são: valorização das emoções, liberdade de criação, amor platônico, temas religiosos, individualismo, nacionalismo e história. Este período foi fortemente influenciado pelos ideais do iluminismo e pela liberdade conquistada na Revolução Francesa. Foi através da poesia lírica que o romantismo ganhou formato na literatura dos séculos XVIII e XVX. Os poetas românticos usavam e abusavam das metáforas, palavras estrangeiras, frases diretas e comparações. Os principais temas abordados eram; amores platônicos, acontecimentos históricos nacionais, a morte e seus mistérios. A s principais  obras românticas são: Cantos e Inocências do poeta inglês William Blake, Os Sofrimentos do Jovem Werther e Fausto do alemão Goethe, Baladas Líricas do inglês William Wordsworth e diversas poesias de Lord Byron. Na França, destaca-se Os Miseráveis de Victor Hugo e Os Três Mosqueteiro de Alexandre Dumas.
No Brasil, inicia-se em 1836 com a publicação, na França, da Nictheroy-Revista Brasiliense por Gonçalves de Magalhães. Neste período, nosso país vivia sob a euforia da Independência do Brasil. Os artistas brasileiros buscaram sua fonte de inspiração na natureza e nas questões sociais e políticas do país. As obras brasileiras valorizavam o amor sofrido, a religiosidade cristã, a importância da nossa natureza, a formação histórica de nosso país e o cotidiano popular. No ano de 1836 é publicado no Brasil "Suspiros Poéticos e Saudades' de Gonçalves de Guimarães. Essa fase literária foi composta de três gerações: 
@ 1ª Geração- conhecida também como nacionalista ou indianista, pois os escritores desta fase valorizavam muito os temas nacionais, fatos históricos e a vida do índio, que era apresentado como "bom selvagem" e, portanto, o símbolo cultural do Brasil. Destaca-se desta fase os seguintes escritores: Gonçalves de Magalhães, Araújo Porto Alegre e Teixeira e Souza. 
@2ª Geração- conhecida como o mal do século, Byroniana, ou fase ultra-romântica. Os escritores desta época retratavam os temas amorosos levados ao extremo e as poesias são marcadas por um profundo pessimismo, valorização da morte, tristeza e uma visão decadente da vida e da sociedade. Muitos escritores deste período morreram ainda jovens. Podemos destacar os seguintes escritores desta fase: Álvares de Azevedo, Casimiro de Abreu e Junqueira Freire. 
@3ª Geração- conhecida como geração condoreira, poesia social ou hugoana, textos marcados por crítica social. Castro Alves, o maior representante desta fase, criticou de forma direta a escravidão no poema "Navio Negreiro". 


Realismo / Naturalismo
     Apresentam semelhanças e diferenças entre si. O Realismo retrata  o homem interagindo com o seu meio social, enquanto o Naturalismo mostra o homem como produto de forças "naturais", desenvolvendo temas voltados para a análise do comportamento patológico do homem, de suas taras sexuais, de seu lado animalesco.  Os naturalistas acreditavam que o indivíduo é mero produto da hereditariedade e seu comportamento é fruto do meio em que vive e sobre o qual age. A perspectiva evolucionista de Charles Darwin inspirava os naturalistas, esses acreditavam ser seleção natural que impulsionava a transformação das espécies. Assim, predomina nesse tipo de romance o instinto, o fisiológico e o natural, retratando a agressividade, a violência, o erotismo como elementos que compõe a personalidade humana.Ao lado de Darwin, Hippolyte Taine e Auguste Comte influenciaram de modo definitivo a estética naturalista. Os autores naturalistas narradores oniscientes, impassíveis para dar apoio à teoria na qual acreditavam. Exploravam temas como o homossexualismo, o incesto, o desequilíbrio que leva à loucura, criando personagens que eram dominados por seus instintos e desejos, pois viam no comportamento do ser humano traços de sua natureza animal. No Brasil, a prosa naturalista foi influenciada por Eça de Queirós com as obras "O Crime" do padre Amaro e o "Primo Basílio", publicadas na década de 1870. Aluísio de Azevedo com a obra "O Mulato", publicada em 1881, marcou o início do Naturalismo Brasileiro, a obra "O Cortiço", também de sua autoria, marcou essa tendência. Em "O Cortiço" a face completa do Naturalismo pode ser vista, nessa obra o indivíduo é envolvido pelo maio, o cenário é promíscuo e insalubre e retrata o cruzamento das raças, a explosão da sexualidade, a violência e a exploração do homem. Além de Aluízio de Azevedo e Eça de Queirós, existem outros escritores que se destacaram como Júlio Ribeiro com o romance "A Carne" (1888); Adolfo Caminha com "A Normalista" (1893) e "O Bom-Crioulo", Raul Pompéia com "O Ateneu (1888).
                                        
                      Simbolismo
    Foi um movimento que se desenvolveu nas artes plásticas, teatro e literatura. Surgiu na França, no final do século XIX em oposição ao Naturalismo e ao Realismo. O Simbolismo tem ênfase em temas místicos, imaginários e subjetivos, tem um caráter individualista, desconsideração das questões sociais abordadas pelo Realismo e Naturalismo, sua estética é marcada pela musicalidade (a poesia aproxima-se da música), sua produção de obras de arte são baseadas na intuição, descartando a lógica e a razão, há a utilização de recursos literários como, por exemplo, a aliteração (repetição de um fonema consonantal) e a assonância (repetição de fonemas vocálicos).
No Brasil, o Simbolismo teve início no ano de 1893,com a publicação de duas obras de Cruz e Souza: "Missal" (prosa) e "Broquéis" (poesia). O movimento simbolista na literatura brasileira teve força até o movimento modernista do começo da década de 1920.
Principais artistas simbolistas
Literatura Internacional
° Charles Baudelaire-autor da obra "As flores do mal" (1857) que é considerada um marco no simbolismo literário
°Arthur Rimbaud
°Stéphane Mallarmé
°Paul Verlaine
Literatura Brasileira
°Cruz e Souza       
ºAlphonsus de Guimarães         

Modernismo
Surgiu em Portugal por volta de 1915, com a publicação das revistas "Orfeu"(1915), "Centauro"(1916) e "Portugal Futurista" (1919). A primeira atitude dos novos escritores foi de esquecer o passado, desprezar o sentimentalismo falso dos românticos e adotar uma participação ativa e dentro primar pela originalidade de idéias e, na poesia, não deveriam se prender à rima e à métrica. Os autores modernos não fundaram propriamente uma nova escola literária, com regras rígidas, pelo contrário, desvincularam-se das teorias das escolas anteriores e procuraram para transmitir suas emoções, os fatos da vida atual e a realidade do país de uma forma livre e descompromissada. Percebe-se nos autores modernos um vocabulário cheio de expressões coloquiais, traduzindo a fala típica brasileira, versos livres.  
Alguns artistas brasileiros
Oswald de Andrade, Monteiro Lobato, Guilherme de Almeida, Graça Aranha, entre outros.

Fonte de pesquisa: www.portalsaofrancisco.com.br

                                                    www.infoescola.com






A importância da literatura- Vídeo muito bom produzido por Michael Miranda

FÉRIAS